Cadê o Modes?
Ajude a garantir que mais pessoas tenham acesso à absorventes no Ceará.





Você sabia que, segundo o jornal The Intercept, estudantes perdem cerca de 45 dias letivos por ano por causa da falta de itens de higiene voltados para o período menstrual? Não podemos deixar que essas pessoas tenham sua educação defasada devido à ausência de um item tão básico nas casas brasileiras: o absorvente.

Essa situação nociva, quando observada no contexto de um país onde mais de 50 milhões de pessoas menstruam, se torna ainda mais preocupante, uma vez que a falta de absorventes pode levar a uma série de infecções que poderiam ser evitadas. Mas você pode mudar isso! Ao chegarmos a 10 mil assinaturas, pressionaremos os deputados cearenses a criarem uma lei que não só torne obrigatória a distribuição de absorventes nas escolas públicas e os inclua em cestas básicas, como também diminua o custo desse artigo de higiene básica, o que evitaria que os cearenses passem por seus períodos menstruais sem a assistência necessária.

A menstruação deve ser tratada com dignidade e as pessoas que menstruam devem ter acesso à esse direito básico. Por todo o país, diversas ações já foram tomadas para que isso ocorra: o RJ já incluiu o absorvente na cesta básica e Porto Alegre já protocolou a lei “Menstruação sem Tabu”, então nos ajude a aprovar esse projeto no Ceará!

Garantir a distribuição de absorventes e o barateamento dos custos deles é essencial! Não perca a oportunidade de ajudar mais pessoas no estado do Ceará a terem segurança e higiene durante seu período menstrual. Assine agora a petição e apoie o movimento #CadêoModes!





Preencha o formulário abaixo para assinar a petição

Ao inserir seus dados, você concorda em ter seus dados compartilhados com os organizadores dessa página e aceita receber emails de atualização, conforme descrito na política de privacidade. Você pode cancelar o recebimento desses e-mails a qualquer momento.

já assinaram para garantir o acesso aos absorventes no Ceará




DADOS SOBRE A
MENSTRUAÇÃO:


A ONU estima que uma em cada dez meninas brasileiras perdem aula quando estão menstruadas.




É estimado que uma mulher gaste entre R$ 3 mil e R$ 8 mil ao longo de sua vida menstrual com absorventes.
(PEREIRA, 2019)




A ONU, em um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), cita o ”acesso universal a serviços de saúde sexual e reprodutiva”


QUEM SOMOS

Somos um grupo de garotas jovens que resolveram se unir em prol da luta contra a pobreza menstrual no estado do Ceará.

Acreditamos que o período menstrual não deve ser um empecilho para a realização das práticas do cotidiano e nem deve ser tratado como tabu. Menstruar é uma questão de saúde. Absorvente não é luxo.










Esta campanha foi criada por jovens meninas ativistas com o apoio do Nossas e da Girl Up.

Vem com a gente! Siga nossas redes para ficar por dentro de tudo que fazemos e
confira nossos sites com mais oportunidades de ação :)





Livre para Menstruar Criado por Livre para Menstruar usando o BONDE